Archive | Destilados RSS feed for this section

Bacardi Brasil agora tem rum sabor abacaxi

27 mar

Bacardi1-294x1024

Bacardi Brasil apresenta o primeiro rum sabor abacaxi do Brasil: Bacardi Big Pineapple. O lançamento, com foco no Rio de Janeiro e Minas Gerais, é sucesso de vendas nos Estados Unidos, principal mercado para bebidas saborizadas.

Bacardi Big Pineapple é a extensão da linha de rum saborizado. A Bacardi já oferece em seu portfólio Bacardi Big Apple, rum com sabor de maçã verde e relança o Bacardi Big Lemon, rum com sabor de limão.

“Em linha com nossa estratégia, decidimos apostar em mais um produto inovador para difundir o rum com sabor. A Bacardi Brasil, no segmento de rum com sabor, representa hoje o segundo país no ranking global da Bacardi”, afirma Leandro Medeiros, diretor de marketing da Bacardi PUB – Paraguai, Uruguai e Brasil. “O Brasil é uma das regiões foco para a companhia globalmente e vamos investir localmente para oferecer um mix de produtos inovadores aos consumidores das nossas marcas”, conclui o executivo.

Bacardi2

 

Marcas de bebidas abrem bares próprios no Brasil

19 mar
size_590_heine

Um balcão para chamar de seu

De olho no alto número de bebuns mercado de bebidas no país, sempre em alta fermentação, várias marcas tiveram a iniciativa de abrir bares próprios no Brasil recentemente, entre cervejas, licores e destilados.

A mais recente da lista é a cerveja escocesa Brew Dog, cultuada entre fãs de rótulos artesanais, que abriu um bar em São Paulo no começo deste ano. Independente do tipo do espaço, as marcas parecem concordar que a estratégia de divulgar seus produtos diretamente para consumidores é uma boa forma de promover seus drinques.

Confira as marcas que adotaram a iniciativa:

size_590_brew

BrewDog

Em janeiro, a cervejaria escocesa Brew Dog inaugurou em São Paulo seu primeiro bar fora da Europa. Cultuada entre entendidos, o rótulo aproveita o bom momento das cervejas artesanais no Brasil e estende seu slogan (uma “cerveja para punks”) à ex-oficina mecânica que escolheu como sede em Pinheiros, zona oeste da capital. O Brasil é um dos cinco países para o qual a marca é mais exportada, segundo a empresa.

 

size_590_Delirium_Cafe_em_Ipanema

Delirium

Mais um rótulo artesanal a abrir um bar próprio é a belga Delirium. A marca anunciou a chegada de um Delirium Café em São Paulo ainda no primeiro semestre de 2014. O mercado brasileiro já mostrou sua força ao produto premium, que inaugurou sua primeira unidade na América Latina no Rio de Janeiro, em 2010.

 

size_590_Espaco_Absolut_Inn

Absolut

O primeiro bar fixo da marca Absolut no mundo foi aberto em São Paulo e recebeu o nome de Absolut Inn. O espaço funcionou por três meses em 2012, em conceito pop-up, e renasceu em 2013 com endereço definitivo no bairro de Pinheiros. A iniciativa reune galeria de arte, livraria, club, bar e restaurante. “Com o projeto conseguimos proporcionar uma experiência criativa e de interação única entre o consumidor brasileiro e a marca. O projeto bem sucedido colocou o Brasil em uma posição de destaque”, comenta Rafael Souza, gerente do grupo de bebidas premium da fabricante Pernod Ricard Brasil.

 

size_590_Bar_Karavelle_em_Sao_Paulo

Karavelle

Inaugurado em outubro de 2013 em São Paulo, o bar da cerveja artesanal brasileira Karavelle produz no local sua própria bebida, o que o faz entrar na categoria “brewpub”. Distribuída no varejo no sul e sudeste, a marca fabrica seis variedades de bebidas, que também são oferecidas no bar próprio. Segundo a marca, a ideia é que o espaço seja também um laboratório para criar novos sabores.

 

size_590_Embaixada_da_Amarula_em_Sao_Paulo

Amarula

No inverno de 2012, a marca de licor criou pequenos bares que serviam drinks quentes, além dos tradicionais, em shoppings da cidade de São Paulo. Em 2013, foi a vez do nascimento do espaço Lounge Amarula, no bar Noh, em São Paulo. Com 80 metros quadrados, ele oferece opções de drinks à base de Amarula, coquetéis e sobremesas alcoólicas, como um sorvete feito da bebida.

 

size_590_Embaixada_Ketel_One_no_Rio_de_Janeiro

Ketel One

A vodka holandesa tem oito embaixadas pelo país. A meta da iniciativa é estimular a criação de bares especializados em drinques de acordo com a marca: “A cultura da coquetelaria vem ganhando força no Brasil, e temos um caminho de muitas oportunidades. O aquecimento econômico faz com que o brasileiro refine seu paladar, buscando novas experiências gastronômicas”, explica João Paulo Leopardo, gerente-geral da unidade de luxo da fabricante Diageo.

 

size_590_Embaixada_Aperol_em_Sao_Paulo

Aperol

A marca do grupo Campari ficou famosa no verão europeu com o drink Aperol Spritz (feito também com espumante e água com gás) e investiu pesado na divulgação no Brasil em 2013. Uma das estratégias foi a abertura de embaixadas em várias cidades do país. “A ideia do projeto surgiu a partir de queixas dos consumidores que alegavam não encontrar aqui no Brasil a bebida preparada da mesma forma que conheceram na Europa”, afirma Julka Villa, diretora de marketing da Campari do Brasil.

 

size_590_Tanqueray_House_of_Gin_no_Bar_Ponto_Sao_Paulo

Tanqueray

O marca inglesa de gin Tanqueray, da fabricante Diageo, lançou em janeiro uma House of Gin em São Paulo. A embaixada da marca oferece drinques e produtos criados a partir da bebida. O objetivo do espaço é atrair consumidores brasileiros ao hábito de incluir gim tônica, dry martini e o negroni em seus happy hours, diz a marca.

E ai, em qual deles deu vontade de ir?

Fonte: revista Exame

Bombay Sapphire cria garrafa com 10 mil cristais Swarovski

22 fev

luxo é pouco, não?

O gim Bombay Sapphire, distribuído pela Bacardi, criou uma edição exclusiva com apenas quatro garrafas de 1 litro decoradas com cristais Swarovski.

Cada embalagem contém 10 mil cristais de quatro diferentes formatos e cores.

As pedras foram coladas uma a uma! Que trabalhão que isso não deve ter dado!

As garrafas são protegidas em um estojo especial de couro branco e as 4 unidades ficaram à venda no terminal 1 do aeroporto de Sydney, Austrália e permaneceram em exposição até o dia 6 de janeiro.

Cada garrafa custa 4 mil dólares australianos – aproximadamente 6,8 mil reais, ou seja, uma bagatela de cerca de 11 mil reais!

Agora uma curiosidade: tem gim dentro ou é apenas para decorar o barzinho? rs

Porque a Bacardi usa o morcego como símbolo

21 fev

A primeira vista, é estranho pensar que um animal noturno e que até represente algo “das trevas” seja símbolo de uma bebida. E até um pouco nojento também.

Aliás, acho que tem muita gente que deve estar notando agora que é um morcego o símbolo da Bacardi.

Fiquem tranquilos. Eu só fui reparar quando vi uma notícia no twitter da própria Bacardi. (@bacardibrasil)

E cá entre nós, é um morcego muito bem feito! Nada parecido com os verdadeiros mamíferos voadores. Deve ser por isso que muita gente ainda não tenha reparado, mas depois que nota, entende perfeitamente que ali está o animal de asas abertas sobre um círculo vermelho e dourado.

Enfim, vamos ao que interessa!

Por que?

Tudo começou quando Don Facundo Bacardi Massó, um espanhol que vivia em Cuba, comprou uma destilaria em 4 de fevereiro de 1862 e fucndou a Rum Bacardi y Compañia.

A destilaria além de possuir velhos alambiques feitos de cobre e ferro para destilar rum, barris de envelhecimento, tanques de fermentação, tinha também uma colônia de morcegos que viviam nas vigas da velha casa.

Ai você vira e me diz caro leitor:  Poxa, li todo esse texto só pra saber que tinha um monte de morcego em uma casa velha?

Mojitos by Bacardi

Não não…

Na verdade quem teve a idéia de usar o morcego como marca registrada foi a mulher de Don Facundo, Doña Amália Lucía Victoria Moreau.

Foi ela quem notou a colônia que vivia na casa e conhecia uma lenda local onde os morcegos simbolizam a sorte, a saúde e a unidade familiar. E além disso, era um símbolo fácil de entender e de lembrar, já que grande parte da população ainda era analfabeta em Cuba.

Depois de adotado o símbolo, o produto ficou rapidamente conhecido como o “Ron del Murciélago”.

Esperta essa Doña Amália, né? Já tinha um Q para o marketing e nem sabia…

Reza a lenda também que Don Facundo usou lágrimas de morcego na criação da fórmula da Bacardi, mas francamente…sem comentários! Haja morcego triste nesse mundo para conter a fabricação do run! Fala sério…

Atualmente a marca está sendo dirigida pela oitava geração da familia Bacardi, presente em 180 países e abocanhando 60% do mercado de run no mundo!

O rum é produzido nas Bahamas, Índia, México, Panamá, Trinidad e Porto Rico, além de ser engarrafado em fábricas na Austrália, Brasil, Canadá, Costa Rica, Alemanha, Nova Zelândia, Espanha, Suíça, Grã Bretanha e Estados Unidos e vende por ano 21 milhões de caixas de 9 litros, cerca de 240 milhões de garrafas!

Ai você me pergunta de novo: Ué! Não era fabricado em Cuba?

Sim, era fabricado em Cuba, até chegar o jovem advogado Fidel Castro em 1959 e assumir o poder do país e também confiscando a marca, que na época era avaliada em (pásmem) US$ 76 milhões e obrigando a família a se exilar nos EUA.

E não contente, Fidel tentou vender o rum, achando que a marca agora ela dele, mas a Bacardi ganhou todos os casos e processos nas cortes da Inglaterra, França, Israel e Japão, onde ele tentou vender o produto.

A Bacardi chegou até ser fabricada no Brasil, em 1961.

Hoje em dia, o rum não é mais vendido na ilha caribenha.

Com esse calor, deu até vontade de tomar uma Cuba Libre…ou um Mojito! rs

Site oficial: http://www.bacardi.com

%d blogueiros gostam disto: